Este é o meu quartinho de bagunça. Da embalagem vazia de Chokito ao último livro do Saramago que eu não terminei de ler, você encontrará aqui de tudo um pouco.

domingo, dezembro 19, 2010

Querido Papai Noel,

Eu sou cachorro, por isso vou direto ao assunto: quero bolinhas neste Natal. Tantas quantas o senhor consiga carregar em seu saco. Bolinha é uma coisa que eu gasto muito, porque minha mãe tem mania de jogá-las longe, e eu tenho o dever canino de buscá-las aonde quer que estejam. Muitas vezes, porém, elas se escondem de mim no meio da vegetação, e aí eu não consigo encontrá-las. Farejo e sei que elas estão por ali, naquele pedaço de mato específico, mas minha mãe não tem paciência de me esperar encontrá-las, o que às vezes só ocorre no dia seguinte, então saca da bolsa uma nova bolinha que invariavelmente acaba perdendo de novo (por causa dessa mania humana de jogá-las longe).

Ah, ela está aqui ao lado me pedindo pr'eu acrescentar que tenho sido um bom cachorro, peludoterapeuta exemplar e sabujo dedicado à busca e salvamento de bolinhas destrambelhadas.

Fui, digo, "au". E feliz Natal, o que quer que seja isto.

|

Links to this post:

Criar um link

<< Home