Este é o meu quartinho de bagunça. Da embalagem vazia de Chokito ao último livro do Saramago que eu não terminei de ler, você encontrará aqui de tudo um pouco.

segunda-feira, março 31, 2008

Gripe de homem

Um amigo me disse uma vez que a gripe dos homens é muito mais debilitante do que a gripe das mulheres. "Baseado em que você diz isso?". Para meu choque e horror, ele respondeu: "Porque quando vocês estão gripadas ainda conseguem cuidar da gente, ao passo que nós, gripados ou não, não conseguimos cuidar de ninguém". Ahn. Bom saber.





***
Tradução freestyle (pro Olney, com carinho):

Eu também não consigo entender tudo o que se fala em inglês britânico, mas lá vai (freestyle, plis):

A mulher chega em casa e pergunta ao marido como ele está, e ele, prostradaço no sofá, faz a maior chantagem emocional: "Como você acha que eu estou me sentindo? 'Tou amargando aquele resfriado ridículo que você me passou..."

A moça segue, paciente: "Coitadinho! Se você tivesse me falado, eu teria vindo aqui e feito uma sopa pra você.". Ele diz que tentou chamá-la -- "Lauuuuu....ra..." --, mas a voz dele estava por um fio, afinal ele realmente estava nas últimas (grifo meu, super meu), então TEVE (não houve jeito) de ligar pro 999, que é o telefone de emergência da Inglaterra. Seria como o 192 daqui, com a singela diferença de que lá alguém atende e toma uma atitude.

A pobre esposa nem tem tempo de entender a sirene que começa a soar, pois imediatamente em seguida entram os paramédicos chutando porta em sua casa:

PARAMÉDICO 1: Fecha a porta!

POBRE VÍTIMA MULHER: Ahn?

PARAMÉDICO 1: Anda rapidinho aê, meu bem.

HOMEM CHANTAGISTA: Minha cabeça está explodindo. Acho que eu vou morrer!...

PARAMÉDICO 1: Não se nós pudermos evitar.

PARAMÉDICO 2: Como isso foi acontecer?

POBRE VÍTIMA MULHER: Ele pegou um resfriado... de mim...

PARAMÉDICO 2: Você não pensa, não é?

POBRE VÍTIMA MULHER: Peralá, eu tou um pouco confusa... Achei que ele só estava resfriado...

PARAMÉDICO 2: Ele é um homem, então o que ele tem é um RESFRIADO DE HOMEM (Nota do tradutor freestyle: ou seja, não é um simples resfriado, mas algo sério e debilitante) (PARAMÉDICO 2 para o homem chantagista) Haja o que houver, não saia desta cama. (para a mulher) Toma, segure este sino. Toda vez que ele tocar esse sino, vá correndo até lá, acaricie sua testa e diga "tadinho do meu coelhinho!"

PARAMÉDICO 1: Vamos logo, temos de atender o chamado dum cara com dor no joelho.

POBRE VÍTIMA MULHER: Ei, um momento: e eu, como fico? Também estou resfriada.

O paramédico mais viadinho desdenha da pobre vítima indefesa e o marido chantagista pede à mulher uma sopa e a TV ligada no único canal que ele consegue assistir assim, tão estropiado. Perdoem meu inglês capenga, mas se eu entendi bem, e espero ter entendido sem julgar moralmente o personagem (ou não!), acho que ele pediu pra assistir cartoon network -- ou qualquer coisa que um cérebro cozido pelo vírus da gripe de homem possa digerir sem comprometer a função de outros órgãos vitais.

|

Links to this post:

Criar um link

<< Home