Este é o meu quartinho de bagunça. Da embalagem vazia de Chokito ao último livro do Saramago que eu não terminei de ler, você encontrará aqui de tudo um pouco.

sábado, janeiro 26, 2008

Pequenas causas

Se eu cumprisse a promessa de processar todas as empresas que me maltrataram como consumidora, eu seria a campeã das pequenas causas. Aparentemente, ainda está em tempo.


Primeira pequena causa: um belo dia, estava eu numa cidade 600 km distante da minha, às vésperas de um feriado prolongado, quando entreguei meu cartão Real Visa para pagar pelo primeiro par de tênis de corrida da minha vida (eu tinha passado o dia inteiro escolhendo um modelo com o Lau). A mocinha do balcão disse que a operação não havia sido autorizada. Isso, na frente de uma platéia, faz piscar imediatamente na testa do contribuinte um neon de c-a-l-o-t-e-i-r-o. Pedi que ela tentasse de novo, e de novo, e de novo, e finalmente, depois de tantas operações não autorizadas, liguei pro SAC do cartão para descobrir que a função crédito do meu cartão estava bloqueada, embora o saldo fosse sufiente para comprar 20 pares daquele tênis. Num surto de jogo do contente, a atendente do SAC anunciou que a função débito, porém, estava liberada. Controlando meu ódio, perguntei: "Por quê uma está e outra não está?". "Não sei", disse a mocinha. "Pergunte a seu gerente Real no próximo dia útil". Isto seria dali a 4 dias. Bicho, passei quatro dias pirada! Por que diabos o Flávio Felipe teria feito isso comigo? Será que tentaram clonar meu cartão? Será que CLONARAM meu cartão? Será que compraram uma moto com meu cartão? Será que eu vou passar o resto da vida pagando por uma despesa que não fiz? E lá se foi meu feriadão.

De volta a Rio, perguntei pro Flávio Felipe, que é meu gerente de fé e irmão camarada: "Por que diabos você fez isso comigo?". Ele jurou que nada havia feito e, tecla dali e daqui, disse: "Pronto, tudo resolvido: a função crédito de seu cartão está desbloqueada. Foi um erro do sistema." Meu sistema, nem preciso dizer, ficou muito nervoso, pra não dizer furioso! Acionei meus advogados (pobre sempre usa essa palavra no plural) e prometi fuder com a vida do Real Visa. Você fudeu com o Real Visa? Nem eu!

Segunda, terceira e quarta pequenas causas: lugar comum: Oi Velox, Oi Conta Total e Oi Fixo. Não preciso falar mais nada. Nessas aqui eu talvez tenha alguma chance, porque os juízes estão tão de saco cheio dos abusos da Oi que nem se dão ao trabalho de ler coisa alguma. Mandam pagar e pronto. Eu quero que a Oi morra lenta e agonicamente.

Última pequena causa: antes de ir pra Portugal, comprei uma CyberShot da Sony para registrar o passeio. Como a garantia é uma coisa da qual não abro mão, e como os preços de câmeras digitais são bastante parecidos, decidi que compraria a máquina na loja que me desse um ano de garantia. Optei pela Livraria Ciência Moderna, no subsolo do edifício da Avenida Central, porque é uma loja, e não um quiosque, e existe há décadas. Sempre me passou a impressão de ser uma empresa idônea.

Fiz belas fotos com a maquininha de lá pra cá, sempre no modo automático, mas recentemente comecei a me aventurar por outras funções e percebi que as fotos ficam azuladas em quase todos os outros modos (paisagem, noturnas, filmagem, etc). Levei a máquina à Ciência Moderna para assistência técnica e, para meu choque e horror, o mesmo vendedor que me atendeu na venda, depois de passar longos minutos examinando a máquina, a nota e a caixa do produto (que eu sempre guardo, just in case), disse que o equipamento que eu estava apresentando não correspondia ao que ele tinha me vendido. Heim?!? Depois de me descabelar e rodar a baiana mil vezes, provando que a máquina tinha sido vendida por ele, o cara me diz que a garantia era de 3, e não de 12 meses. Heim?!? "Não foi isso que o senhor me disse há sete meses!" Pedi pra falar com o gerente, mas o gerente não queria falar comigo (devia estar assustado com meus gritos). Pedi pro vendedor dar um recadinho pro fofo: ele ia ter de falar comigo no tribunal.

E saí da loja triunfante, como se estivesse num filme americano, com legendas passando sob meus pés.

|

Links to this post:

Criar um link

<< Home