Este é o meu quartinho de bagunça. Da embalagem vazia de Chokito ao último livro do Saramago que eu não terminei de ler, você encontrará aqui de tudo um pouco.

sexta-feira, julho 25, 2008

Sobre o pedalaço etílico de amanhã

Está temporariamente adiado por motivo de força maior. No momento, nenhuma força pode ser maior que minha força de vontade para voltar à boa forma física, e se eu fosse beber uma margarita frozen, espécie melada de sorvete açucarado com tequila, eu teria de pedalar do Leme à Barra e voltar só pra poder voltar ao Posto 3 e estar caloricamente apta a tomar um chope, de forma que fica muito pouco prático esse esquema de pedalar e beber. Se fosse pra correr e beber, tudo bem, já que a corrida queima mais calorias que a pedalada no plano, mas eu sinceramente detesto correr bêbada.

Além disso, minha pedalada anti-protesto contra (ou a favor) da Lei Seca pode esperar a Barra da Tijuca se manifestar primeiro. Nem precisa ser em relação à Lei Seca, pode ser qualquer coisa. O dia em que a Barra se manifestar, eu retomo o projeto do pedalaço. Por ora, pedalinho (400kcal/hora).


PS sobre a Barra (pra vocês não acharem que eu surtei ou surto do nada - há sempre um bom motivo): o Alex Adeodato, meu amigo de fé e irmão camarada, morador da Barra da Tijuca, depois de me convidar pela terceira vez para visitar sua clínica vocês sabem aonde, e depois de ouvir de mim pela enésima vez que "você sabe, querido, eu te amo, mas aí nesse lugar eu não vou...", proferiu o seguinte, em tom semi-profético, semi nouveau riche e semi-afetado: "Ah, mas vai passar a vir! Ninguém mais poderá se dar ao luxo de evitar a Barra dentro de pouco tempo. O futuro do Rio é aqui!". De forma que agora vocês podem entender porque eu vou esperar a Barra se manifestar. Antes de ser obrigada a andar de 175, quero que a Barra prove algum merecimento. Qualquer indicativo de consciência serve. Aguardo.

|

Links to this post:

Criar um link

<< Home