Este é o meu quartinho de bagunça. Da embalagem vazia de Chokito ao último livro do Saramago que eu não terminei de ler, você encontrará aqui de tudo um pouco.

domingo, abril 19, 2009

Estou voltando pra casa (outra vez)

Ontem passei 4 horas no aeroporto de Cusco porque meu vôo foi cancelado (just because!), cheguei em Lima no final da tarde, andei de Miraflores ao Barranco, noitada maneira entre limenhos amauriçados e apatriçados, dormidinha rápida no hotel mais sujo do mundo (El Plaza, passem longe dele), tomei café -- o café da manha peruano é o pior café continental do planeta Terra --, negociei um táxi até o aeroporto, temi por minha vida (porque os táxis peruanos nao só estao em péssimas condiçoes de conservaçao, como os motoristas têm uma preferência brutal perigosa à buzina em detrimento do freio), paguei uma revoltante taxa de aeroportuária de 31 motherbloodyfucking outrageous dólares, fiquei lisa como bunda de bebê, cheguei em Santiago ahorita e amanha volto ao Rio.

Posso dizer que essas últimas 48 horas de férias tendem a nao deixar qualquer saudade. Ninguém gosta de estar em 3 países diferentes em 3 dias consecutivos, ainda mais com tantos perrengues. Mas é isso aí, o Rio é lindo, em 16horas estarei em solo brasileiro e férias agora, só no ano que vem.

Preciso contar em detalhes minha experiência amazônica. Conheci um Chaman, como eles dizem. Mañana, mañana. Hasta prontito, hasta loguito, hasta Tom Jobinzito, meu aeroporto preferido em todo o planeta porque é o portal de entrada pro paraíso, que atende pela alcunha simpática de Rio de Janeiro.

Nada contra o resto do mundo, mas Puno me deu uma bad impression do Peru.

|

Links to this post:

Criar um link

<< Home